ANTT, CADASTRO ANTT, RNTRC, VUC, OTM , TRIC, LICENCAS e AUTORIZACOES PARA ONIBUS, VANS, MICRO-ONIBUS NA ANTT, ARTESP, EMTU, PREFEITURA DE SAO PAULO
 
 
Noticias
05/09/2018 - SIMULE O PREÇO DO FRETE
Cálculo de Preço Mínimo do Frete - Tabelas ANTT Use a ferramenta abaixo para cálculo do frete com base nas tabelas de preços mínimos fixadas pela ANTT, através da Resolução Nº 5.820, de 30 de maio de 2018, tendo como base a medida provisória Nº 832,
 

Cálculo de Preço Mínimo do Frete - Tabelas ANTT


Tabelas de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas


Use a ferramenta abaixo para cálculo do frete com base nas tabelas de preços mínimos fixadas pela ANTT, através da Resolução Nº 5.820, de 30 de maio de 2018, tendo como base a medida provisória Nº 832, de 27/05/2018.

SIMULE AQUI A SEU FRETE 

REGULARIZE SUA ANTT CONOSCO:


- RNTRC  - Pessoa Física
- RNTRC  -  Jurídica)

ANTT ÔNIBUS/VAN

OTM (OPERADOR DE TRANSPORTE MULTIMODAL)

ZMRC, ZERC e VER

Tabelas de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas

o E-mail ouvidoria@antt.gov.br ou pelo tel 166 é o canal de contato com a ouvidoria da ANTT para maiores esclarecimentos:
 
abaixo um resumo das atuais orientações da Antt sobre a 

Tabelas de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas

Informações Gerais

Em observância à Medida Provisória nº. 832, de 27 de maio de 2018, que instituiu a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, a Agência Nacional de Transportes Terrestres publicou, por meio Resolução ANTT nº. 5820, de 30 de maio de 2018, as tabelas com os preços mínimos referentes ao quilômetro rodado na realização de fretes, por eixo carregado.

As tabelas de preços mínimos têm natureza vinculativa e foram elaboradas conforme as especificidades das cargas, sendo divididas em: carga geral, a granel, frigorificada, perigosa e neogranel.

Conforme estabelece a MP nº. 832, de 2018, as tabelas terão validade durante o semestre em que forem editadas. As primeiras tabelas, constantes do ANEXO II da Resolução ANTT nº. 5820, de 2018 vigerão até o dia 20 de janeiro de 2019.

 A metodologia utilizada para definição dos preços mínimos encontra-se no ANEXO I da referida resolução.

RESOLUÇÃO ANTT Nº. 5820, DE 30 DE MAIO DE 2018

Instruções de uso - Passo a passo das tabelas de preço mínimo

1)      Para utilizar a tabela o transportador deverá identificar qual o tipo de carga que irá transportar (carga geral, carga a granel, carga frigorificada, carga perigosa ou neogranel).

2)       O transportador deverá ver qual a distância da operação de transporte e identificar em qual faixa da tabela se encontra. Nos casos em que não existe carga de retorno, para incluir o custo da volta, deve-se considerar a faixa do percurso em dobro.

3)      Anotar o valor do custo por Km/Eixo da faixa de distância correspondente.

4)      O transportador deverá multiplicar a quantidade de eixos da combinação de veículos e implementos utilizado na operação pelo custo Km/Eixo;

5)      Deverá multiplicar distância a ser percorrida pelo valor encontrado no passo 4. Obtendo o valor mínimo da viagem.

OBS1: Os valores como pedágio, tributos (IR, INSS, ICMS, etc), bem como as despesas como seguro do veículo deverão ser consideradas caso a caso, pois dependem do perfil de cada transportador ou da operação de transporte.

 

 

Perguntas frequentes

1. Qual a norma que instituiu a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas?

A Medida Provisória nº. 832, de 27 de maio de 2018, instituiu a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas com a finalidade de promover condições razoáveis à realização de fretes no território nacional.

 

2. Qual a norma que publicou as tabelas de preços mínimos de frete?

A Resolução ANTT nº 5.820, de 30 de maio de 2018, estabeleceu a metodologia e publicou as tabelas com os preços mínimos vinculantes, referentes ao quilômetro rodado na realização de fretes, por eixo carregado, instituído pela Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas. As tabelas podem ser encontradas no ANEXO II da Resolução ANTT nº. 5.820/2018, que poderá ser acessada no link: http://portal.antt.gov.br/index.php/content/view/53723/Resolucao_n__5820.html.

 

3. As tabelas de tabelas de preços mínimos de frete já estão vigentes? Desde quando? Já posso usar?

As tabelas entraram em vigor com sua publicação na edição extra do Diário Oficial da União – D.O.U em 30/05/2018. As operações de transporte contratadas após a disponibilização da edição extra do D.O.U devem respeitar os preços mínimos lá estabelecidos.

 

4. Que transportadores estão sujeitos a tabela de frete?

Todos os transportadores (autônomos, empresas e cooperativas) que realizam transporte rodoviário remunerado de cargas estão sujeitos a estabelecido na Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, conforme estabelecido pela Medida Provisória nº 832/2018:

Art. 4º O transporte rodoviário de cargas, em âmbito nacional, obedecerá aos preços fixados com base nesta Medida Provisória.

 

5. Como faço para calcular o valor mínimo do frete do transporte que vou realizar?

 Para calcular o valor mínimo do frete a ser realizado, sugere-se seguir o seguinte roteiro:

 1) Identifique o tipo de carga que irá transportar: carga geral, carga a granel, carga frigorificada, carga perigosa ou neogranel;

 2) Veja qual a distância da operação de transporte e identifique em qual linha da tabela se encontra. Nos casos em que não existe carga de retorno, para incluir o custo da volta, deve-se multiplicar a distância de ida por dois e procurar a linha em que está essa nova distância está. Anote a distância calculada nesse passo;

 3) Anote o valor do custo por Km/Eixo da linha em que está a distância que você calculou no passo anterior;

 4) Multiplique a quantidade de eixos da combinação de veículos e implementos utilizado na operação pelo custo Km/Eixo, encontrado no passo 3;

 5) Multiplique a distância anotada no passo 2 pelo valor encontrado no passo 4, para obter o valor mínimo da viagem.

 OBS: Os valores como pedágio, tributos (IR, INSS, ICMS, etc), bem como as despesas como seguro do veículo deverão ser consideradas caso a caso, pois dependem do perfil de cada transportador ou da operação de transporte.

 Veja o EXEMPLO abaixo, feito para o caso do transporte de uma CARGA GERAL, que será transportada entre duas cidades que ficam distantes 550 KM uma da outra, que usará um CAMINHÃO DE 3 EIXOS.

 1)      A carga que vou transportar é CARGA GERAL. Então, vou usar a tabela de Carga Geral que consta no Anexo II da Resolução ANTT nº 5.820/2018 (primeira tabela do Anexo II).

2)      A distância que vou percorrer é de 550 km.

3)      O valor de 550 km está na linha que aparece de 501 e até 600 km, então o valor que tenho que anotar nesse passo é 0,98.

4)      O veículo que estou usando tem 3 eixos, então vou multiplicar 3 por 0,98, que dá 2,94 R$/km.

5)      Agora, devo pegar a distância de 550 km que vou percorrer e multiplicar pelo valor de 2,94 calculado no passo anterior, que dá um valor mínimo de R$ 1.617 para a viagem.

Além desse valor mínimo de R$ 1.617, o transportador pode cobrar um valor a mais, referente ao lucro. Importante ressaltar que o lucro não faz parte do preço mínimo.

Se no caminho o transportador tiver que pagar, por exemplo, R$ 300 de pedágio, então além dos R$ 1.617 e do valor do lucro, tem que receber R$ 300 de pedágio.

 

6. Como sei qual a tabela que tenho que usar?

A Medida Provisória nº 832/2018 estabeleceu 5 categorias de cargas a transportar. Assim, para poder saber qual tabela deve ser utilizada, deve-se identificar em qual das 5 categorias a carga a transportar se enquadra, conforme definições estabelecidas no art. 3º da citada norma: 

Art. 3º Para fins do disposto nesta Medida Provisória, entende-se por:

I - carga geral - a carga embarcada e transportada com acondicionamento, com marca de identificação e com contagem de unidades;

II - carga a granel - a carga líquida ou seca embarcada e transportada sem acondicionamento, sem marca de identificação e sem contagem de unidades;

III - carga frigorificada - a carga que necessita ser refrigerada ou congelada para conservar as qualidades essenciais do produto transportado;

IV - carga perigosa - a carga passível de provocar acidentes, ocasionar ou potencializar riscos, danificar cargas ou meios de transporte e gerar perigo às pessoas que a manipulem; e

V - carga neogranel - a carga formada por conglomerados homogêneos de mercadorias, de carga geral, sem acondicionamento específico e cujo volume ou quantidade possibilite o transporte em lotes, em um único embarque.

 

7. O valor do pedágio está incluído nas tabelas publicada pela ANTT?

Não, pois nem todas as viagens vão passar por rodovias que cobram pedágio e naquelas em que há cobrança de pedágio, o valor devido ao transportador varia em função das rodovias concedidas pelas quais ele vai passar. Observe-se ainda que o pagamento do pedágio aos transportadores deve observar o disposto na Lei nº 10.209/2001 (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LEIS_2001/L10209.htm) e na Resolução ANTT nº 2.885/2008 (http://portal.antt.gov.br/index.php/content/view/3885/Resolucao_2885.html).

 

8. O valor que costumo receber pelo frete é maior do que o valor calculado com a tabela publicada. Tenho que passar a receber esse novo valor?

Os valores constantes do Anexo II da Resolução ANTT nº 5.820/2018 são baseados nos custos fixos e variáveis dos transportadores, considerando a metodologia estabelecida no Anexo I e as especificações mencionadas no art. 3º do referido normativo.

Destaque-se que ao valor constante do ANEXO II da Resolução mencionada, deverá ser acrescido o valor do pedágio, quando existente no percurso a ser utilizado na prestação do serviço.

Ademais, não compõem os preços mínimos estabelecidos nesta Resolução o percentual inerente ao lucro requerido pelo transportador pela prestação do serviço.

Feitas essas ressalvas, deve-se informar que o valor obtido a partir das tabelas é um valor mínimo e valores superiores podem ser cobrados, conforme realidades do mercado.

 

9. As tabelas de frete são aplicáveis ao transporte rodoviário internacional de cargas?

De acordo com o art. 4º da Medida Provisória nº 832, de 27 de maio de 2018, o transporte rodoviário de cargas, em âmbito nacional, obedecerá aos preços fixados com base na citada Medida Provisória. Dessa maneira, as tabelas não se aplicam ao transporte rodoviário internacional de cargas.

 

10. Como será fiscalizado o cumprimento da Medida Provisória nº 832, de 27 de maio de 2018? Quais são as penalidades para quem não cumprir?

Informamos que o §4º do Art. 5º de Medida Provisória nº 832/2018 estabelece que os preços fixados na tabela publicada pela ANTT têm natureza vinculativa e a sua não observância sujeitará o infrator a indenizar o transportador em valor equivalente ao dobro do que seria devido, descontado o valor já pago.

Entretanto, o comprovado descumprimento desta determinação legal poderá ser objeto de cobrança direta ao embarcador, extra ou judicialmente, tendo em vista que a recusa de pagamento não configura atualmente infração passível de multa por esta ANTT.

Adicionalmente, a ANTT está discutindo internamente proposta de regulamentação para dar maior embasamento ao procedimento de fiscalização e penalidades aplicáveis no caso de descumprimento da Resolução ANTT nº 5.820/2018. Destaque-se que a proposta de resolução mencionada será submetida a audiência pública antes de sua publicação definitiva.

 

 11. A tabelas de frete valem para carga lotação?

Os preços mínimos em caráter vinculante de que trata a Resolução ANTT nº 5.820/2018 se aplicam apenas aos casos de transporte de carga lotação, conforme pode ser comprovado pela redação do §1º do art. 2º da referida Resolução:

 “Art. 2º (...) §1º A metodologia descrita no ANEXO I, aplica-se ao cálculo dos custos que compõem o frete-peso para operações de transporte rodoviário de carga lotação, assim considerados aqueles que ocupam a totalidade da capacidade de carga do veículo”.

Assim, não a norma/tabela NÃO se aplica aos casos de transporte de carga fracionada.


Frete Tabelado

Política de preços mínimos para fretes rodoviários é arcaica e configura intervenção do Estado na economia

LEGISLAÇÃO agosto 10, 2018
A Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio de seu Conselho de Comércio Eletrônico, considera...
Continue lendo0 comentário

ANTT recebe contribuições sobre tabela de frete até sexta-feira (3/Agosto)

Termina na próxima sexta-feira (3), às 18h, o prazo para envio, à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), de contribuições acerca da tabela de...
Continue lendo0 comentário

Quem vai pagar essa conta?

MERCADO julho 26, 2018
No dia 11 de julho foi aprovada a Medida Provisória (MP) 832, que instituiu a política de preços mínimos de fretes e designou à...
Continue lendo0 comentário

Frete tabelado leva empresas à frota própria

LEGISLAÇÃOMERCADO julho 26, 2018
Com pouca esperança de reverter o tabelamento do frete no curto prazo, empresas começam a formar frotas próprias de caminhões para driblar o aumento...
Continue lendo2 comentários
 

 

 
 
Autor: https://www.tabelasdefrete.com.br/p/calculo-carreteiro?1 e transvias

[+] Noticias
15/06/2019 - abaixo-assinado CONTRA A Resolução 685
VOCÊ MOTORISTA DE Categoria "D" PODE PERDER SEU DIREITO DE DIRIGIR CAMINHÃO, SAIBA MAIS
NÃO PERDA O DIRETO DE DIRIGIR SEU CAMINHÃO Revogação da Resolução 685 que proíbe o condutor da Categoria "D" de dirigir caminhão       Abou Anni IV criou este abaixo-assinado para pressionar Abou Anni O condutor que tem categoria "D" e não passou pela categoria "C", está impedid...
 
30/11/2018 - Transporte » CIOT » CIOT e Pagamento Eletrônico de Frete (PEF) – 10 Perguntas e respostas
CIOT e Pagamento Eletrônico de Frete (PEF) – 10 Perguntas e respostas - mar, 02, 2015 CIOT, PEF, TMS, Transporte
Se você é transportador ou embarcador e tem se deparado com diversas dúvidas sobre CIOT e Pagamento de Frete, este artigo foi escrito para você, leia até o final e caso não encontre resposta para a sua dúvida, fique à vontade para escrever um comentarário com o seu questionamento e a nossa equipe terá prazer em responder. 1. O que é o Código Identificador da Operação de Transpor...
 
19/11/2018 - CUIDADO COM AS MULTAS DA ANTT
RADAR DA ANTT NAS ESTRADAS - Fiscalização Eletrônica da ANTT no RNTRC
  RADAR DA ANTT NAS ESTRADAS FISCALIZAÇÃO ELETRONIDA DA ANTT no RNTRC     Infração Penalidade Evadir, obstruir ou, de qualquer forma, dificultar a fiscalização R$ 5.000,00, cancelamento do RNTRC e impedimento de obter registro pelo prazo de 2 anos Efetuar transporte rodoviário de carga por conta de terceiro e mediante remuneração com RNTRC para fins de co...
 
31/10/2018 - Diferença entre TAC-independente e TAC-agregado
Motorista agregado tem vínculo empregatício?
Motorista agregado tem vínculo empregatício? 24/03/2017 SENDY SILVA Analisando a situação atual do mercado de logística, verifica-se que grande parte das empresas que trabalham com transporte optam por utilizar os serviços de um motorista agregado. Essa atitude reflete como forma de reduzir a frota própria e, assim, diminuir custos e funções administrativas, entre outros. Mas ainda há receio em fun&ccedi...
 
30/10/2018 - SISTEMA PARA EMISSÃO de CT-e / MDF-e
Emissão de CT-e / MDF-e
Principais funcionalidades: Negociação de frete (Tabela de frete - Cálculo automático de frete) Orçamento (cotação de frete) Coleta/Entrega Emissão de CT-e / MDF-e  Emissão de RPA (registro de pagamento autônomo) e Contrato de Frete Embarques (romaneio) Confirmação de Entrega Fatura de transporte Estatísticas dos serviços realizados  Averbação a...
 
 
Voltar
 
 
Fone:
(11) 4111-3143 / 2864-3086 Fale conosco via Whatsapp(11) 987639773 Whatsapp ( 11 ) 98763-9773 Ligue: (11) 3441-7647
E-mail:
central@antt.net.br
Chat:
Atendimento On-line
 

Foto

ASSESSORIA NACIONAL AO TRANSPORTE TERRESTRE
AV. PAULISTA, 1636 CONJ. 1105 BELA VISTA - SÃO PAULO/SP - CEP 01310-200

LICENÇAS PARA TRANSPORTE DE CARGAS E DE PASSGEIROS

(11) 4111-3143  / (11) 2864-3086 / (11) 3441-7647   
Fale conosco via Whatsapp(11) 987639773 (tim)/ (11) 9.7445-7243(vivo
central@antt.net.br / cadastro@antt.net.br
 
 
SOMOS UMA EMPRESA PRIVADA E
NÃO POSSUIMOS QUALQUER VINCULO COM A ANTT
(ANTT - AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTE TERRESTRE)
 
Sobre
- Vans/Onibus
- Empresa
- Contato
Mais
- Noticias - ANTT ETC
- ANTT TAC - Curso RT
- Curso TAC - OTM
- RNTRC ANTT - ANTT EMPRESA - ETC ( Renovação )
- ANTT INCLUSAO PLACA - ANTT TAF
- ARTESP - onibus e vans - CADASTUR
- CAMINHAO VUC - DTP - onibus e vans
- EMTU - EMTU - onibus e vans
- ARTESP - ESCOLAR - Pessoa Fisica - EMTU - ESCOLAR - Pessoa Física
- TA - Fretamento em SAO PAULO, capital - TRIC - Transporte Rodoviário Internacional de Cargas
- ANTT - SERVIÇOS - CADASTRO RNTRC
- Licenças para Onibus e vans - ZMRC, ZERC e VER
- Consultas - Fretamento - multas
- Monitriip - ANTT - Adesivos
- ANTT - TRANSPORTE PRÓPRIO - CONSÓRCIO CAIXA
- CT-e (CERTIDICADO DIGITAL) - MOTOBOY
- Licencas p/ Carga (Perigosa/Controlada) - SEGURO (ONIBUS E CARGA)
- LICENÇAS P/ CAMINHAO E ONIBUS
A Assessoria Nacional ao Transporte Terrestre : CADASTRO ANTT - LICENÇAS e AUTORIZAÇÕES P/: ARTESP, ANTT, EMTU, PREFEITURA DE SÃO PAULO, IBAMA, CETESB, POLÍCIA CIVIL, POLÍCIA FEDERAL e EXÉRCITO.